Plano de saúde cancelado indevidamente gera dano moral

A Justiça reconheceu em decisão recente que o contrato de plano de saúde cancelado indevidamente gera dano moral e condenou o convênio a pagar R$10 mil em indenização por danos morais após cancelar o plano de saúde de pai e filho (a criança portadora de necessidades especiais), alegando um débito que, posteriormente, se mostrou inexistente. […]

Cancelamento do plano de saúde é impedido por justiça por suposta preexistência

Ao contratar um plano de saúde, o indivíduo é obrigado a declarar toda e qualquer doença que teve a qualquer momento da vida? Esta questão pegou de surpresa uma usuária, cliente do escritório. Ela teve câncer de mama em 1997. Se tratou, foi submetida à cirurgia e, durante mais de 20 anos, não teve qualquer[…..]