Plano de Saúde deve cobrir psicólogo?


O Brasil possui, de acordo com o Conselho Federal de Psicologia, mais de 300 mil psicólogos, e a demanda por estes profissionais tende a aumentar no período pós crise financeira que o Brasil enfrentou.

Os profissionais responsáveis por cuidar da nossa mente estão com agendas cada vez mais apertadas com o tanto de pessoas buscando por seus conselhos profissionais e com isso, as operadoras de Planos de Saúde têm respondido cada vez mais a pergunta: Plano de Saúde Cobre Psicólogo?

O que um Psicólogo faz?

Antes de falarmos sobre a Cobertura de Tratamento Psicológico por Planos de Saúde, devemos entender exatamente o que um psicólogo faz.

Muito confundido com psiquiatra, o psicólogo atua ajudando a lidar e enfrentar seus medos e traumas através de sessões terapêuticas. O profissional age explorando sua mente com o objetivo de auxiliar o paciente a lidar com seus problemas de uma forma mais saudável. Ao contrário do psiquiatra, o psicólogo não pode receitar fármacos.

Plano de Saúde Cobre Psicólogo?

Caso você tenha contratado um Plano de Saúde, ele deve Cobrir Tratamento Psicológico sim! Quem definiu isso foi a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANS) no ano de 2017. Antes da lei, os Planos de Saúde podiam negar cobertura e em muitos casos era necessário que o paciente procurasse a Justiça.

Atualmente, os Planos de Saúde são obrigados a cobrir Psicólogo, desde que haja comprovação por parte do paciente que o tratamento seja necessário. Os critérios utilizados são:

  • Possuir diagnóstico primário ou secundário de transtorno de humor;
  • Possuir diagnóstico primário ou secundário de transtornos psicológicos, síndromes comportamentais associadas a disfunções psicológicas e fatores físicos;
  • Ser diagnosticado com esquizofrenia, transtornos esquizotípicos ou transtornos delirantes.

 

Quantas sessões o Plano de Saúde Cobre?

De acordo com a ANS, o plano de saúde deve cobrir até 40 sessões anuais, ou seja, você pode se consultar com um Psicólogo por até 40 vezes ao ano.

No entanto, esta limitação é considerada abusiva e pode ser questionada. Muitos casos exigem um acompanhamento mais intensivo e complexo, que ultrapassa o número de sessões mínimas, sendo que interromper o tratamento porque o número de sessões mínimas foi ultrapassado colocaria o paciente em desvantagem excessiva.

Além disso, quem deve delimitar a quantidade de sessões necessárias é o profissional responsável pelo tratamento, ou seja, o psicólogo.

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), já definiu que os planos de saúde não podem limitar o tempo de tratamento.

Meu Plano de Saúde se nega a cobrir Tratamento Psicológico. E agora?

Caso seu Plano de Saúde se negue a cobrir Tratamento Psicológico ou ainda tente limitar a quantidade de sessões/consultas, o ideal é procurar um advogado especialista em saúde.

Por meio de um processo contra o plano de saúde, é possível garantir a cobertura do tratamento sem limite de sessões, bem como o reembolso de valores pagos pelo paciente com consultar particulares.

Ficou com alguma dúvida sobre Cobertura de Atendimento Psicológico Por Planos de Saúde? Preencha o formulário e fale agora mesmo com um Advogado Especialista em Saúde.

 

Fale com um advogado especialista em Saúde